2016-08-08 - Eurobarómetro – primavera de 2016


Os dados disponibilizados dizem respeito à qualidade de vida na UE, cidadania europeia e relação com os objetivos do Horizonte 2020. Poder-se-á concluir uma maior confiança dos portugueses no projeto europeu, através das instituições, medidas implementadas e projetos futuros.


Qualidade de vida na UE

A situação económica do país é percecionada, em geral, no domínio negativo, sendo que em Portugal a avaliação negativa se revela mais pertinente (89%, UE28 57%). A mesma realidade se transpõe para a situação financeira ao nível doméstico (em Portugal 47% dos inquiridos considera a sua situação negativa, contra 29% da UE28).

Na perspetiva para os próximos 12 meses, a maioria das respostas aponta para a inexistência de alterações às condições de empregabilidade, situação económica, tanto a nível nacional como a nível pessoal. Os indicadores em Portugal apresentam uma sensação de melhoria – exceto quanto à empregabilidade pessoal. Metade dos portugueses inquiridos acredita que o impacto da crise no mercado de trabalho já atingiu o seu pico, contra 41% da UE28.

Quanto aos desafios apresentados a nível nacional, os portugueses destacam o desemprego (62%) e a situação económica (30%). Ao nível da UE28, a maior atenção é dada também ao desemprego (33%), seguida pela imigração (28%) que tem pouca expressão para Portugal (3%). Os desafios ao nível europeu salientam a problemática do terrorismo como prioridade para Portugal (40%) e da imigração como prioridade para a UE28 (48%).

Os valores de confiança na União Europeia são mais positivos para Portugal (43%) do que para a UE28 (33%). O mesmo se verifica quanto ao Parlamento Nacional (Portugal 32%, UE28 28%) e ao Governo (Portugal 33%, UE28 27%).

Mais de 50% dos cidadãos portugueses, tal como com a UE28, são a favor da liberdade de circulação dos cidadãos europeus no espaço da UE (medida pelo maior interesse na continuação da sua existência, Portugal 86% e UE28 79%), de uma política de defesa e segurança comum, de uma política energética comum, política comum de migração, política externa comum, mercado digital único e, com significativo apreço pela moeda única (Portugal 69%, UE28 55%).

Um acordo comercial transatlântico foi também objeto de interesse por parte de Portugal (57%). Quanto a um próximo alargamento da UE, a maioria dos cidadãos dos Estados‑Membros opôs-se (Portugal 44% contra, UE 52% contra).


Mais informações em :
http://ec.europa.eu/COMMFrontOffice/PublicOpinion/index.cfm/Survey/getSurveyDetail/instruments/STANDARD/surveyKy/2130

Voltar
 
© 2013 - Oficina - Escola Profissional do Colégio das Caldinhas by gobox.pt
Financiado pela União Europeia