2017-12-07 - Roteiro para o aprofundamento da União Económica e Monetária Europeia


Através de um roteiro de ação e de diversas medidas concretas, a Comissão Europeia está hoje a concretizar o compromisso assumido pelo Presidente Jean-Claude Juncker no seu discurso de 2017 sobre o Estado da União e no Relatório dos Cinco Presidentes de 2015 no sentido de aprofundar a União Económica e Monetária (UEM).

Partindo da visão exposta no Relatório dos Cinco PresidentesVer esta ligação noutra línguaEN••• de junho de 2015 e nos documentos de reflexão sobre o Aprofundamento da União Económica e Monetária e o Futuro das finanças da UE, da primavera de 2017, a Comissão Europeia apresenta um roteiro Ver esta ligação noutra línguaEN•••para o aprofundamento da União Económica e Monetária, que inclui medidas concretas a tomar nos próximos 18 meses. No âmbito deste pacote são igualmente apresentadas diversas iniciativas. O objetivo global consiste em reforçar a unidade, a eficiência e a responsabilização democrática da União Económica e Monetária Europeia até 2025.

O Presidente Juncker declarou: «Após anos de crise, chegou o momento de tomar o destino da Europa nas nossas próprias mãos. O forte crescimento económico verificado atualmente incita-nos a avançar para assegurar uma União Económica e Monetária mais unida, eficiente e democrática, em benefício de todos os nossos cidadãos. Há que aproveitar os dias de sol para consertar o telhado.»

O aprofundamento da União Económica e Monetária (UEM) é um meio para atingir um fim: mais emprego, crescimento, investimento, justiça social e estabilidade macroeconómica. A moeda única oferece proteção e oportunidades aos europeus e uma área do euro forte e estável é essencial para os seus membros, bem como para a UE no seu conjunto. Não obstante as importantes reformas institucionais realizadas nos últimos anos para reforçar a União Económica e Monetária da Europa, a sua arquitetura permanece incompleta. O roteiro de hoje reflete os desafios com que ainda nos deparamos e define o caminho a seguir.

A crise económica e financeira que atingiu a Europa não teve início na área do euro, mas veio expor algumas das suas deficiências institucionais. Quase dez anos depois, graças a esforços determinados envidados a todos os níveis, a Europa está a atravessar uma fase de sólida recuperação e de crescimento económico em todos os Estados-Membros. O desemprego regista o nível mais baixo desde 2008. As expectativas económicas não eram tão altas desde 2000. Os europeus demonstram também o nível mais elevado de apoio à moeda única desde a introdução das notas e moedas de euros.

https://ec.europa.eu/portugal/deepening_EMU_pt

Voltar
 
© 2013 - Oficina - Escola Profissional do Colégio das Caldinhas by gobox.pt
Financiado pela União Europeia